Regras de trânsito para motos pelo mundo

As regras de trânsito para motos variam bastante mundo afora. Inclusive, alguns itens importantes de segurança para os brasileiros são ignorados em algumas legislações. Mas também existem alguns locais que impõem pesadas restrições à circulação de motocicletas em regiões de maior movimento.

Neste artigo, abordaremos algumas particularidades quanto às regras de trânsito para motocicletas em diferentes locais do mundo.

Estados Unidos

Devido à prevalência de motocicletas de alta potência e à variedade de legislações no país, cada estado norte-americano possui suas próprias regras de trânsito para motos. Uma curiosidade é que, dentre os 50 estados dos Estados Unidos, apenas 19 e mais o distrito de Colúmbia, em Washington, exigem o uso de capacete. No estado de Wisconsin, terra das lendárias Harley Davidson, o item só é obrigatório aos menores de 17 anos e, na maioria dos estados, o capacete não é exigido para veículos com menos de 50 cilindradas.

Segundo dados da Insurance Institute for Highway Safety, que trata da segurança nas estradas norte-americanas, 4.667 pessoas morreram em acidentes com motocicletas em 2012, o que corresponde a 14% das 33.561 mortes nas estradas com veículos em geral.

Europa

Apesar das diferenças de país para país, na Europa é bem mais difícil obter a habilitação para pilotar motocicletas do que no Brasil. Nas aulas, o piloto tem lições inclusive de como frear e trocar marchas da maneira correta. Na Alemanha, por exemplo, tirar a habilitação para motos custa cerca de R$5,5 mil, enquanto a dos carros sai por R$500 ou menos. Na maioria dos países europeus, já se pode pilotar uma motocicleta de baixa cilindrada aos 16 anos.

Nas ruas, as regras de trânsito nos corredores variam entre os países. Na Áustria, é permitido trafegar entre os carros apenas quando estes estão parados, e, nos Países Baixos, apenas quando os carros estão em baixa velocidade. Na Alemanha e na França, é terminantemente proibido fazer isso, apesar de os motociclistas não respeitarem tanto as regras. Desde 2011, o tráfego de motocicletas nas faixas exclusivas para ônibus é permitido, desde que não comprometa a segurança e o fluxo do trânsito.

A partir de 2016, todas as motos da Europa deverão sair de fábrica com os freios ABS e, para as que têm cilindradas inferiores a 125, é facultada a instalação dos freios do tipo CBS.

Na maior parte da Europa, quem possui habilitação para carros pode pilotar motos de baixa cilindrada e, em alguns países como Itália e Portugal, estas podem ser conduzidas por pessoas de 14 anos devidamente habilitadas para tal.

Existem escalas de idade mínima para habilitação em grande parte dos países Europeus, de acordo com a potência das motos: 16 anos para as menos potentes e 18 anos para as intermediárias. Apenas com 21 anos é que o condutor poderá pilotar qualquer tipo de motocicleta. Na França, as motocicletas não podem ter mais do que 106 cavalos.

Ásia

Em algumas regiões da China, é proibido trafegar com motocicletas movidas à combustão. Em grandes metrópoles, como Pequim e Xangai, a circulação de motocicletas no centro da cidade é restrita, exceto para motos elétricas. Além disso, na China, não se pode trafegar com motocicletas em rodovias, para evitar acidentes.

Em Taiwan, as motocicletas podem fazer conversões em cruzamentos, o que é proibido para os carros. Na Índia e na China, a utilização de placas de identificação tanto na traseira, quanto na dianteira, é obrigatória.